Rita Koerich Nienkotter

Três décadas de dedicação e cuidado com o Colégio Catarinense

Há 31 anos, Dona Rita Koerich Nienkoetter faz do Colégio Catarinense a extensão de sua casa. Quem a observa cuidando da limpeza das salas, dos corredores, dos pátios, logo percebe o imenso carinho que ela tem pela instituição. Inicialmente, os planos eram para um trabalho temporário, apenas para ajudar na construção da casa própria, mas o gosto e o zelo pelo Colégio fizeram com que Dona Rita dedicasse mais de três décadas ao serviço de limpeza do CC.

Hoje, além das atribuições diárias, como os trabalhos na lavanderia e no café, ela é responsável por um grupo de 20 funcionárias, na distribuição e fiscalização da limpeza. Uma tarefa, segundo ela, “muito gratificante”, já que, em alguns momentos, as dicas de trabalho acabam virando também bons conselhos. “Como passamos muito tempo juntas, acabo fazendo o papel de uma psicóloga, orientando-as na caminhada da vida”, diz Dona Rita, enfatizando o respeito pelo outro como ponto de partida para uma convivência harmônica e feliz no ambiente de trabalho. Muito religiosa, ela conta que “Deus deve estar sempre em primeiro lugar, iluminando os caminhos, para fazermos a coisa certa”.

Aliás, é a fé em Deus que alicerça Dona Rita no apoio aos familiares necessitados e na criação dos filhos, Alexandre e Graziela. Os dois estudaram no Colégio Catarinense, e hoje são formados em Administração e Pedagogia, respectivamente – um orgulho para Dona Rita e a família, que valorizam muito o estudo. Tanto que a ideia de Dona Rita voltar para os bancos escolares faz parte dos planos familiares, é um pedido dos filhos, que, agora formados, querem que a mãe também tenha oportunidade de buscar mais conhecimento.

Como boa conselheira e ouvinte que é, uma das opções de Dona Rita é um curso de Psicologia, já que a escuta e o diálogo são frequentes no dia a dia dela, uma rotina que também inclui a leitura de livros, dos mais diversos autores. Não é difícil encontrar Dona Rita desfrutando da boa leitura durante os intervalos do trabalho. Para ela, “Os livros abrem a mente e nos fazem ter objetivos. A leitura é tudo…”, diz ela, grata pelo caminho percorrido e pelas conquistas ao longo dos anos.

2018-09-17T11:58:20+00:00