Colégio Catarinense dá início à série de palestras sobre bullying

Nesta segunda-feira (04), o Colégio Catarinense deu início à série de palestras para alunos da instituição intitulada “Discutindo o bullying “, ministrada pelo neuropsicopedagogo Gilson de Souza Santana. As palestras para os estudantes acontecem até o dia 12 de setembro e são direcionadas para alunos do 6º ano à 2ª série do Novo Ensino Médio.

O bullying e o cyberbullying são questões cada vez mais relevantes e preocupantes em nossa sociedade, especialmente entre crianças e jovens. Por isso, a série de palestras, realizada com o apoio da Associação de Pais e Professores do Colégio Catarinense @appcolegiocatarinense e da Comissão Interna do Cuidado, tem como principais objetivos sensibilizar alunos e pais e promover a construção de relacionamentos saudáveis e harmoniosos entre os alunos.

Além dos estudantes, a ação prevê um encontro destinado aos pais, que acontecerá no dia 13 de setembro, às 19h, no Auditório João Paulo II. Todos estão convidados!

#colegiocatarinense #ocolegiocatarinense #redejesuitadeeducacao #rje #somosjesuitas #jesuitasbrasil #jesuitasbrasiloficial #somosFLACSI @redejesuitadeeducacao @jesuitasbrasiloficial

2023-09-05T11:51:27+00:00setembro 4th, 2023|

Alunos das turmas de 4º e 5º ano participam de projeto sobre combate ao bullying, cyberbullying e cuidados com a utilização das tecnologias de informação e comunicação

Os últimos atos de violência emocionados em escolas do país têm alertado as comunidades educativas para as questões de bullying e cyberbullying , temas que estão inseridos no contexto escolar com muita frequência. A saúde mental de crianças, jovens e adultos é outro assunto de grande culto para entendermos o momento atual, principalmente após os efeitos nefastos da pandemia.

 

O bullying é uma situação caracterizada por agressões intencionais, feitas de maneira repetitiva por um ou mais indivíduos contra uma ou mais pessoas. A palavra vem do inglês, bully , que significa valentão ou brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como uma ameaça, humilhação e intimidação. Já o cyberbullying é o bullying realizado pelo meio das tecnologias digitais. Pode ocorrer nas mídias sociais, plataformas de mensagens, plataformas de jogos e celulares. É o comportamento repetição, com intenção de assustar, enfurecer ou envergonhar aqueles que são vítimas.

 

Há alguns anos, o Colégio Catarinense vem tratando/trabalhando do assunto com todos os estudantes, da Educação Infantil até o Novo Ensino Médio. Aproveitando o Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência nas Escolas, data criada em 2016 pela Lei de nº 13.277, a escola deu continuidade ao projeto “Roda de Conversa” com os alunos, para falar das questões que envolvem esses tipos de agressões e trabalhar a comunicação não-violenta. O projeto apresenta, de forma prática e acessível, orientações acerca das diferenças entre bullying , cyberbullyinge suas variantes, a fim de provocar reflexão sobre o tema, prevenir e combater ações que possam agregar ou intimidar, promover o respeito às diferenças e proporcionar um ambiente que favoreça o equilíbrio das relações entre educandos e pais.

 

Os alunos de todas as turmas de 4º e 5º ano, orientados pela psicóloga e professora Indianara Machado Eusébio e pela orientadora de aprendizagem da Unidade de Ensino I, Adriana Maurina Chaplin Savedra de Araújo, participaram de um encontro educativo sobre a prevenção de atos de violência física e psicológica, como intimidação, humilhação, xingamentos e agressão física, de uma pessoa ou grupo contra um educando no ambiente físico ou virtual. A educadora explicou, ainda, a importância e o cuidado de que todos devem ter ao compartilhar imagens e textos nas mídias sociais e quanto ações causam desse tipo de sofrimento aos envolvidos, como também quanto à autoexposição nas redes sociais, mídias e plataformas de entretenimento.

 

O momento de debate também teve por objetivo desenvolver nos alunos as dimensões socioemocionais e espirituais-religiosas, com foco na empatia, ética, cultura digital, autoconhecimento, criatividade, emoção e mediação e resolução de conflitos que ocorrem entre alunos e comunidade na qual estão inseridos .

 

O próximo passo será ampliar o projeto para outras turmas do Ensino Fundamental (anos iniciais) e promover ações em sala de aula que tratem dos temas, incluindo novas rodas de conversa e momentos de orientação.

 

2023-04-20T21:05:40+00:00abril 20th, 2023|
Ir ao Topo