8ª Semana da Língua Alemã do Colégio Catarinense inicia em 27 de maio com diversas atividades

De 27 de maio a 7 de junho, acontece a 8ª Semana da Língua Alemã no Colégio Catarinense. A programação conta com diversas atividades relacionadas à cultura e língua alemãs, como aulas de culinária, contação de histórias, palestras e exposição de painéis sobre a vida e obra do escritor Franz Kafka (veja programação).

A Semana da Língua Alemã é um evento anual que celebra a língua e cultura alemãs em todo o mundo e é organizada pelas embaixadas da Alemanha, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e Suíça. O ensino da língua alemã se mistura à história do Catarinense. Em 1906, a disciplina era ofertada aos alunos do então “Ginásio Santa Catarina”, sendo interrompida entre 1938 e 1998. Há 26 anos, ocorria o retorno dessa disciplina na grade curricular do Colégio.

Os destaques do evento ficam por conta da mostra sobre o centenário de Franz Kafka, célebre autor tcheco de livros como “A Metamorfose”, “Carta ao Pai” e “O Castelo”. Quem organiza a exposição é o artista austríaco Nicolas Mahler, premiado por sua vasta obra em jornais e revistas de língua alemã. A exposição faz parte de uma parceria do Colégio com a iniciativa “Escolas: parceiras para o futuro” (PASCH), do governo alemão por intermédio do Instituto Goethe.

Outro ponto alto do evento é a palestra “200 anos de imigração alemã e seus desdobramentos no Brasil”, com o professor de História, José Francisco Albino, que acontece no dia 6 de junho, às 14h22min, no Auditório João Paulo II, para todos os interessados. Já no dia 7 de junho, o professor Dalton Lopes Reis Júnior, também de História, e a professora de Português e Literatura, Maria Amália Carneiro Buchele, apresentarão o contexto histórico da vida e obra literária de Kafka. Essa palestra está direcionada para os alunos do Terceirão.

Ainda está prevista uma conversa com os alunos Pedro Sada Sardá e Rafael Eduardo Rodrigues, que foram selecionados, por meio de bolsas de estudos, para o programa Probestudium, na Alemanha. Os estudantes viajaram no dia 19 de maio e falarão diretamente do país europeu sobre as oportunidades de bolsas e intercâmbio. Também participa do bate-papo a antiga aluna Maria Helena Nunes Ribeiro.

O Colégio Catarinense realiza anualmente intercâmbios para a Alemanha. Os intercâmbios são oferecidos pelo Goethe-Institut para alunos das escolas parceiras PASCH (@paschbrasilien), da qual o Colégio é parceiro. Os cursos oferecidos pelo PASCH têm alta procura, pois oferecem aos estudantes a oportunidade de desenvolver habilidades linguísticas, conhecer uma nova cultura e fazer amizades com alunos de outros 120 países, que também participam do intercâmbio.

Quem foi Franz Kafka?

Franz Kafka nasceu em 1884, em Praga, e faleceu em 1924, em Kierling, na Áustria. Ele trabalhou para companhias de seguros, escreveu em alemão e preferia que a maior parte de sua obra fosse destruída. Atualmente, suas obras são consideradas clássicos da literatura mundial.

Por que o alemão é uma língua essencial?

O alemão é a língua mais falada na Europa, com 18% dos cidadãos da União Europeia tendo o alemão como língua materna. Além disso, a Alemanha é uma potência econômica e uma grande exportadora de mercadorias, desde produtos farmacêuticos até automóveis. Os

alemães também estão entre os turistas mais ativos globalmente, criando diversas oportunidades para profissionais que falam alemão no setor de turismo.

Outro ponto relevante é que existem pelo menos 1.200 empresas alemãs operando no Brasil, de acordo com a Câmara de Comércio. São Paulo é o maior centro industrial fora da Alemanha em concentração de empresas alemãs, com cerca de 800 empresas na região, gerando mais de 250 mil empregos diretos. Portanto, há muitas oportunidades para quem deseja utilizar o alemão como segunda ou terceira língua.

Além disso, empresas alemãs de tecnologia estabeleceram-se no Brasil para atender às montadoras, por isso a fluência na língua alemã é altamente valorizada. A exigência do idioma geralmente está associada a cargos especializados em áreas como engenharia, desenvolvimento de sistemas, gestão de projetos e secretariado. Estudantes de tecnologia e engenharia podem realizar intercâmbios excelentes na Alemanha se tiverem algum domínio da língua.

Ficou interessado em conhecer melhor o que o estudo da língua alemã pode oferecer? Então, você está convidado a participar das atividades da 8ª Semana da Língua Alemã, que iniciam na próxima semana. Será você o próximo estudante do Catarinense a viajar para a Alemanha com uma bolsa de estudos?

@redejesuitadeeducacao @jesuitasbrasiloficial @paschbrasilien

#colegiocatarinense #ocolegioqueficaemvoce #redejesuitadeeducacao #rje #jesuitasbrasiloficial #somosjesuitas #somosflacsi

2024-05-22T20:35:38+00:00maio 22nd, 2024|

2ª Semana de Justiça Socioambiental inicia com atividades práticas no Laboratório de Ecologia Integral

Iniciaram, hoje (20), as atividades da 2ª Semana de Justiça Socioambiental do Colégio Catarinense. Os estudantes da 1ª série A do Novo Ensino Médio participaram de atividade no Laboratório de Ecologia Integral, na qual aprenderam a produzir papel artesanal a partir de papéis reciclados do Colégio.

A atividade está alinhada com os 5 Rs (repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar) da educação ambiental, com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, de 02 de maio de 2010, e com a proposta de Ecologia Integral, que propõe uma visão sistêmica das relações sociais e ambientais, sendo ferramenta indispensável em todos os segmentos do conhecimento, provocando desafios e suscitando novas formas de pensar e agir.

A Pedagogia Inaciana propõe que as obras da Companhia de Jesus no mundo, dentre elas, o Colégio Catarinense, comprometam-se concretamente com a cura do mundo por meio de atitudes responsáveis, vinculadas ao aumento da consciência dos fatos que levam à crise ambiental, aumento de nossa motivação espiritual e aumento de nosso compromisso com programas, projetos, ações estratégicas a nível local, nacional e global.

O Currículo Jesuíta preconiza a excelência humana e acadêmica, compreendendo a Educação Ambiental como fundamental para o exercício da cidadania competente e atuante, considerando a escola como um espaço privilegiado para a compreensão de conceitos e práticas ambientais potencialmente transformadoras. Sua inspiração vem do documento Curar um Mundo Ferido (2011), lançado pela Companhia de Jesus e destinado às obras espalhadas pelo mundo, conclamando jesuítas e leigos a unirem-se em prol do planeta Terra.

Atendendo às recomendações do documento e buscando corroborar com os ideais jesuítas de cuidado para com o ambiente, o Colégio Catarinense implantou, no ano de 2011, o Projeto Lixo Zero. O projeto está alinhado aos objetivos de cuidado para com a Casa Comum e caracteriza-se como um projeto permanente na instituição, ao sistematizar ações que chamam a atenção para as preocupações contemporâneas relacionadas ao equilíbrio ambiental do Planeta, ao promover a educação ambiental, ao contribuir com a sustentabilidade por meio de práticas ambientalmente corretas e ao fortalecer o compromisso socioambiental de todos.

As ações planejadas, objetivando sistematizar práticas de sustentabilidade e educação socioambiental, são destinadas a todos os níveis de ensino, envolvendo crianças e jovens, estendendo-se, também, ao grupo de colaboradores, funcionários, professores, pais e responsáveis, ou seja, a todos os sujeitos envolvidos no processo educativo. A efetiva sistematização das práticas de sustentabilidade ocorre em todo o espaço escolar equipado para atender à logística dos processos, incluindo um centro de recolhimento e triagem dos resíduos – o Residuário Central, bem como um Laboratório de Ecologia Integral, o qual se constitui em um espaço para fomentar e desenvolver projetos de educação socioambiental, conferindo, ao currículo, as ideias de sustentabilidade, cidadania e solidariedade planetária.

Entre os resultados alcançados pelo projeto em seus 13 anos de existência, destacam-se:

1. Redução de resíduos encaminhados ao aterro sanitário municipal e ampliação de uso dos resíduos triados internamente nas atividades pedagógicas. Desde sua implementação, o Projeto Lixo Zero reduziu, diariamente, em 50% a quantidade de contentores de lixo comum encaminhado ao aterro sanitário. Antes, a escola encaminhava uma média de 14 contentores de lixo comum por dia (cada um com capacidade para 240 kg), e agora, são, em média, 7 por dia. Nesse sentido, a produção de resíduos que seriam encaminhados ao aterro sanitário foi reduzida significativamente. Por serem disponibilizados, semanalmente, a uma cooperativa de catadores, esses resíduos retornam à sociedade, por meio da indústria da reciclagem, inseridos na economia solidária. A redução do montante de resíduos sólidos encaminhados ao aterro sanitário municipal foi de 6,5 mil kg de papel, 4,6 mil kg de papelão, 5,1 mil kg de plástico, 1,9 mil kg de resíduos multicamadas, 382 kf de metal e 266 kg de vidro.

2. Parceria com a UNESCO, por meio do Programa de Escolas Associadas (PEA-UNESCO): reforçando o compromisso com as questões ambientais, o Colégio Catarinense afiliou-se ao Programa de Escolas Associadas, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (PEA/UNESCO), do qual é signatário desde 2018. Dessa forma, o Colégio está comprometido em discutir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e as temáticas propostas, anualmente, pela ONU. A escola promove a Semana PEA/UNESCO a cada ano letivo, durante a qual oferece diversas vivências para discutir os temas propostos pela ONU. Em 2023, oferecemos oficinas, teatro, palestras com personalidades convidadas, atividades práticas nos laboratórios de Ecologia Integral, Química, Biologia e Física, além de organizarmos uma feira de produtos orgânicos, para valorizar a agricultura familiar e incentivar a alimentação saudável.

3. Consumo consciente na instituição: além de despertar o senso crítico do consumo, desestimulando o uso de itens descartáveis e a produção de resíduos em excesso, o Colégio preconiza o consumo consciente, também em relação à própria instituição, por meio de uma “compra consciente”, na qual a escola busca adquirir produtos biodegradáveis que causem menos impacto ao meio ambiente, como, por exemplo, papéis de expediente de matéria-prima celulósica reciclada para a impressão de provas e materiais didáticos, ou a compra de produtos com menos embalagens. Materiais como balões, EVA, TNT e copos plásticos descartáveis, por exemplo, foram erradicados da rotina da escola há bastante tempo. O lanche oferecido aos professores (frutas) faz parte do processo de pouca utilização de embalagens, sendo as cascas das frutas utilizadas no minhocário e na composteira do Laboratório de Ecologia Integral.

4. Bosque pedagógico para o desemparedamento da infância: entendemos que, em uma sociedade cada vez mais dominada pelas tecnologias, equilibrar o tempo que as crianças passam em ambientes fechados com atividades ao ar livre torna-se essencial e necessário, evitando, inclusive, o uso excessivo de telas na infância. Com o intuito de ampliar as possibilidades de convívio das crianças com a natureza e a vivência de situações que estimulem a criatividade e imaginação, o Colégio Catarinense investiu na composição de espaços pedagógicos ao ar livre. Ao longo do segundo semestre de 2023 e dos primeiros meses deste ano, houve a projeção e readequação dos espaços físicos internos e externos voltados às crianças, a fim de estimular práticas de maior interação e vivência com a natureza. O bosque foi totalmente reestruturado, passando a contar com brinquedos integrados ao meio natural, salas de aula, ateliês de arte, orquidário, horta e cozinha ao ar livre. No bosque, as crianças terão a possibilidade de interagir, cultivar, colher e aprender sobre a importância dos alimentos e do cuidado com a natureza, respeitando seu tempo de aprender, brincar e conviver em salas de aula ao ar livre.

5. Geração de energia fotovoltaica: Além da triagem dos resíduos, o Colégio Catarinense também tem foco na geração de energia limpa, por meio de placas fotovoltaicas instaladas nas coberturas das edificações da instituição. A proposta de produção de energia vem sendo executada desde 2018 e de forma crescente, com uma implantação gradual. Entre janeiro e dezembro de 2023, foram gerados mais de 358,5 mil kWh. Ao longo do ano passado, a economia em energia elétrica foi de R$ 197.221,93, considerando o custo médio do kWh de R$ 0,55.

Por fim, há que serem considerados os resultados operacionais trazidos pela implantação do Projeto Lixo Zero. Dentre eles, citam-se:

1) a instalação de placas fotovoltaicas para a geração de energia limpa;

2) a erradicação de copos plásticos descartáveis com a disponibilização de canecas permanentes e Ecocopos Lixo Zero aos professores e colaboradores;

3) a criação de uma biblioteca solidária para a troca de livros, que ficam dispostos em uma geladeira que perdeu sua função como eletrodoméstico;

4) a utilização de Tótens Lixo Zero, para divulgar informações sobre questões ambientais no ambiente escolar;

5) o aparelhamento dos espaços com residuários temáticos que sinalizam as cores da reciclagem;

6) a compra de materiais de expediente biodegradáveis e/ou constituídos de matéria-prima proveniente de processos de reciclagem;

7) a compostagem e a triagem de todos os resíduos em uma central de triagem que chamamos de Residuário Central, local onde é feita a triagem e o acondicionamento dos resíduos sólidos descartáveis coletados na escola.

Em razão dos números apresentados e da relevância do tema sustentabilidade para toda a humanidade, o Colégio Catarinense acredita no trabalho realizado até o momento, que retroalimenta essa escola centenária, tocante ao incentivo a uma cidadania global para além da consciência do cidadão quanto ao lugar, ao papel, aos direitos e às responsabilidades que possui na sociedade.

O Projeto implica o reconhecimento de que sua esfera de consciência não se limita ao local, mas se amplia para o mundo, pois tudo está conectado, uma vez que a forma como agimos e nos importamos com o que acontece em todo o mundo potencializa ou limita a capacidade humana de transformá-lo em um lugar melhor.

2024-05-20T21:09:21+00:00maio 20th, 2024|

Colégio Catarinense realiza a II Semana de Justiça Socioambiental

O Colégio Catarinense realiza, a partir do dia 23 de maio, a II Semana de Justiça Socioambiental, com o tema “Amizade Social: Um Ecossistema, Múltiplas Relações”. O evento, realizado desde 2023, tem como objetivo principal oferecer compreensão acerca dos apontamentos da Carta Encíclica Laudato Si’, divulgada pelo Papa Francisco em 2015.

Nela, o pontífice lança um convite à Igreja e a todas as pessoas, para zelar pela nossa Casa Comum, unindo as aflições da Terra às dores de toda a humanidade e convocando uma ação na busca por mudanças para enfrentar a degradação ambiental e as mudanças climáticas.

Além disso, o evento busca estimular a compreensão dos desafios enfrentados pela humanidade no século XXI, mobilizar a comunidade escolar para o compromisso solidário e a transformação da realidade, aprofundar o conhecimento das exigências éticas da fé e estimular o exercício da cidadania em nível global e local.

O evento prossegue até o dia 29 de maio e, na programação, estão previstas apresentações, atividades externas, aulas especiais, exposição dos trabalhos dos alunos, mesa redonda com convidados e uma campanha solidária de arrecadação de materiais escolares para os desabrigados do RS. Fique atento à programação e participe!

@redejesuitadeeducacao @jesuitasbrasiloficial

#colegiocatarinense #ocolegioqueficaemvoce #redejesuitadeeducacao #rje #jesuitasbrasiloficial #somosjesuitas #somosflacsi #forcaRS

2024-05-17T20:31:02+00:00maio 17th, 2024|

Colégio Catarinense promove Semana Santa Jovem

O Colégio Catarinense promove, de 27 a 30 de março, a Semana Santa Jovem (SSJ), uma iniciativa que oferece aos estudantes do 9º ano até o Terceirão uma oportunidade única de reflexão e espiritualidade. A celebração da Semana Santa torna-se ainda mais especial com a proposta de participação nos Exercícios Espirituais (EE) de Santo Inácio de Loyola, que permitem aos jovens a vivência litúrgica do tríduo pascal, com dinâmicas adaptadas à realidade juvenil, como Via-sacra, espaço de vivências e catequese-contexto, entre muitas outras.

A Casa de Retiros Vila Fátima, em Florianópolis/SC, será o local escolhido para essa vivência, proporcionando aos participantes um ambiente propício para o silêncio e o fortalecimento da fé. No sábado (30), os estudantes retornarão do retiro para reencontrar suas respectivas famílias na Igreja Santa Catarina de Alexandria, onde acontecerá a celebração do Sábado de Aleluia, marcando a conclusão da Semana Santa Jovem. Para participar, é necessária uma inscrição prévia, que pode ser feita diretamente no Serviço de Orientação Religiosa e Pastoral (SOREP) até o próximo dia 22 de amrço.

A experiência da SSJ possibilita que os jovens se aproximem do jeito inaciano de celebrar as riquezas espirituais da fé cristã. Ao final, espera-se não apenas o fortalecimento da fé dos participantes, mas também a promoção de valores como solidariedade, respeito e compaixão, a partir de um novo modo de olhar a vida de Jesus.

O que são os Exercícios Espirituais propostos por Santo Inácio de Loyola?

São um processo, uma metodologia, para uma experiência espiritual, que tem como ferramenta principal a oração e, como meta, o discernimento. São chamados de Exercícios Espirituais os diferentes modos de se preparar e dispor a alma para procurar e achar a vontade de Deus.

Por meio dos Exercícios Espirituais, cada um é convidado a descobrir Deus e seu projeto, de forma a conhecer-se mais a fundo, em suas luzes e sombras. É um método de oração que já ajudou uma infinidade de pessoas a ganhar profundidade, sentido e compromisso em suas vidas. Os Exercícios são uma jornada de identificação com Jesus e com o seu estilo de vida, por meio do qual podemos perceber o modo concreto como Deus nos convida a colaborar com o Seu Reino, tornando o mundo mais justo.

@redejesuitadeeducacao @jesuitasbrasiloficial
#colegiocatarinense #ocolegioqueficaemvoce #redejesuitadeeducacao #rje #jesuitasbrasiloficial #somosjesuitas #somosflacsi

2024-03-14T13:24:48+00:00março 13th, 2024|

Atividades temáticas abrem oficialmente a 1ª Semana de Justiça Socioambiental

O Projeto Cidadania e Políticas Públicas, desenvolvido pelos alunos do Novo Ensino Médio do Colégio Catarinense, foi apresentado oficialmente hoje (25) para estudantes, educadores e convidados. Entre os objetivos, está a reflexão acerca do problema da Fome, à luz da Campanha da Fraternidade de 2023, cujo tema é Educação e a Fome.

Desenvolvido pelos professores Ana Carolina Krieger, Juliana de Jesus Grigoli, Lucas Duarte, Maria Angélica Groth e Victor Bazzuco, nas aulas de Formação Humana Cristã (do 6º ano 9º ano) e nos itinerários formativos de Brasilidades, Cidadania Global e Voluntariado (Novo Ensino Médio), foi proposto aos estudantes que realizassem pesquisas e atividades de campo sobre o tema Fome no âmbito mundial, brasileiro e local.

O diretor-geral da escola, Padre Eduardo Roberto Severino, em sua fala inicial, relembrou aos alunos a proposta educacional da Companhia de Jesus, que promove uma educação que vai além do desenvolvimento pessoal dos educandos, passando por uma sociedade mais humana, justa e solidária. “Buscamos uma Cidadania Global para além da consciência do cidadão quanto ao seu lugar, seu papel, seus direitos e responsabilidades, pois tudo está conectado. Como agimos, ou nos importamos com o que acontece no mundo, potencializa ou limita a capacidade humana de transformá-lo em um lugar melhor”, afirmou o diretor.

O projeto Cidadania e Políticas Públicas nasceu do esforço interdisciplinar de educadores preocupados com a adequação do currículo escolar à atualidade eclesial e social e do interesse de oferecer um laboratório de profundidade humana e intelectual. Entre os objetivos propostos, estão os de compreender os desafios enfrentados pela humanidade no século XXI, mobilizar a comunidade escolar para o compromisso solidário e a transformação da realidade, aprofundar o conhecimento e a compreensão das exigências éticas da fé e estimular o exercício da cidadania em nível global e local.

A presidente do Instituto Çarakura, Andrea de Oliveira, foi uma das palestrantes convidadas e apresentou o trabalho desenvolvido pela ONG, que é voltada ao desenvolvimento de projetos, pesquisas e práticas pedagógicas que envolvam crianças, jovens e adultos em atividades éticas, ligadas ao uso sustentável dos recursos naturais, à proteção e recuperação da natureza e à cultura da paz.

A promoção da 1ª Semana de Justiça Socioambiental da escola, com o tema Segurança Alimentar e sob o lema “Todos comeram e ficaram saciados” (Mt 14,20), faz parte do Projeto, que inclui, ainda, uma exposição das pesquisas desenvolvidas pelas estudantes e um seminário temático que contará com a participação de estudantes, educadores e convidados externos.

2023-05-26T17:26:53+00:00maio 25th, 2023|
Ir ao Topo